Sessão A Arte é a Arma marca estreia do Cineclube Bamako no Rio de Janeiro

Saudações cineclubistas! Nossa primeira sessão no Rio de Janeiro será nesta quarta (27/11) em Niterói!

A Sessão A Arte é a Arma, do Cineclube Bamako, traz dois documentários e mesa de debate sobre O PAPEL REVOLUCIONÁRIO DA ARTE NA TRANSFORMAÇÃO POLÍTICA.

#BXD – BAIXADA NUNCA SE RENDE De Juliana Spinola e Christian Tragni: (2017, 65′)

Sinopse: Música e cultura florescem na Baixada Fluminense. Acima de qualquer expectativa, artistas comuns abrem caminhos e transformam vidas diante de uma realidade nada fácil. Com o apoio do Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável do PNUD, eles apresentam um pouco de sua estória.

BURKINABÈ RISING: A ARTE DA RESISTÊNCIA EM BURKINA FASO De Iara Lee (2018, 71′)

Sinopse: aborda o universo de resistência através da arte e da vida comum na Burkina Faso do presente, considerando, no contexto histórico atual, as formas de engajamento que são em muito inspiradas e mobilizadas pelo espírito ativista do líder revolucionário Thomas Sankara, assassinado em 1987.

 

Após os filmes, teremos uma mesa de debate com xs convidadxs Jef Rodriguez e Rosa Miranda com mediação de Irla Franco.

JEF RODRIGUEZ – baiano de Ilhéus, MC e sócio-fundador da banda OQuadro; discotecário, arte-educador na Plataforma Urbana Digital do MACquinho e pesquisador auto-didata. É graduado em Filosofia pela UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz) e estudante de Artes na UFF (Universidade Federal Fluminense).

ROSA MIRANDA – primeira mulher negra formada em Licenciatura em Cinema e Audiovisual no Brasil. Arte-educadora infanto-juvenil e cineasta, realizou mais de 19 produções cinematográficas e produziu diversos eventos culturais ligados a promoção da sétima arte negra. Idealizadora e criadora da Revista Ori, fundadora do Coletivo Kbça D’ Nêga e da Mostra Cinemas Negras – Europe Tour, é associada da APAN (Associação dos Profissionais de Audiovisual Negro). Foi homenageada pela Câmara de Vereadores de Niterói em 2019 por sua luta e difusão da cultura negra na cidade.

IRLA FRANCO – pernambucana, graduanda em Licenciatura em Cinema e Audiovisual na UFF, é artista sonora, microfonista, técnica de som direto e produtora da Bamako Produção.

Esta publicação foi postada por cineclubebamako.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: