Mostra Bamako – Cinemas Africanos de Língua Portuguesa

02 panfleto mostra-01

O Cineclube Bamako retorna com mais uma novidade: para o mês de agosto programamos uma mostra de cinemas africanos de língua portuguesa. Filmes de Moçambique, São Tomé e Príncipe, Guiné Bissau e Cabo Verde e Angola serão exibidos na sala João Cardoso Ayres (FUNDAJ Derby) entre os dias 26 e 30/08.

Confira a Programação:

SEGUNDA: Ngwenya – O Crocodilo (MOÇ)
TERÇA: Batuque (CBV)
QUARTA: Mionga Ki Obo (STP) / O Grande Bazar (MOÇ)
QUINTA: Angola – Saudades de Quem Te Ama (AFS / NAM)
SEXTA: A Voz do Povo (POR / GBS)

01. Ngwenya – O Crocodilo

Moçambique | Isabel Noronha | 2007 | Documentário | 90 min

O filme conta a história do artista moçambicano Malangatana. “Um dia, Xiluwa conheceu Cecília, fiha de Malangatana, viu os desenhos e achou que era ele quem poderia traduzir em palavras esse universo sensorial a que ela sabia pertencer mas não podia nomear. E guardou de Malangatana a promessa de a levar um dia a esse lugar mágico onde tudo está inscrito, sem precisar de palavras. Trinta anos depois, partem juntos à procura das chaves para a compreensão de um Universo situado algures entre a Tradição e a Modernidade, viajando entre memórias sensoriais e histórias de infância, medos nocturnos e histórias míticas, lembranças eróticas e o calor da fogueira, histórias de luta e de armação de uma Identidade em construção. A cada dia dessa Viagem, a tela revela um pouco mais dos contornos oníricos e das infiinitas cores do Palácio Sagrado de Malangatana Ngwenya: ele mesmo.”

02. Batuque – A Alma de um Povo
Cabo Verde | Júlio SIlvão Tavares | 2006 | Documentário | 52 min

Característico da ilha de Santiago, o Batuque tem origem nos primeiros escravos trazidos para a ilha em 1462 e é a mais antiga manifestação cultural de Cabo Verde. Relegado ao espaço rural durante a colonização por ser considerado ofensivo da boa moral, o Batuque foi reprimido e proibido, mas sobreviveu graças à resistência e à constante passagem de testemunho de gerações a gerações. Através da história do Batuque, e das poesias das cantadeiras, o batuque oferece-nos um prisma único por onde se filtra a própria História de Cabo Verde.

03. Mionga Ki ôbo – Mar e selva
São Tomé e Príncipe | Ângelo Torres | 2005 | Documentário | 52 min

Os “angolares” são os mais antigos habitantes da Ilha de São Tomé, onde, segundo a lenda,
chegaram depois de um naufrágio. Outrora senhores da ilha, foram despojados pela força no fim
do século XIX estão agora reduzidos a uma pequena comunidade piscatória. Entre os mitos e os
mistérios desta ilha de beleza luxuriante, este filme revela-nos a história e os costumes destas
gentes para quem a pesca e o mar são um símbolo de afirmação.

04. O Grande Bazar
Moçambique | Licínio Azevedo | 2006 | Drama | 56 min

Num grande mercado africano, dois meninos com vivências diferentes e objectivos opostos. Um
deles procura uma solução para recuperar o que lhe foi roubado…porque assim pode voltar para
casa. O outro não olha a meios para sobreviver sem ser obrigado a viver com a família. Estas
diferenças, ao contrário do que seria previsível, não os separam e juntos irão enfrentar o
adversário comum.

05. Angola: Saudades de Quem Te Ama
África do Sul / Namíbia | Richard Pakleppa | 2006 | Documnetário | 65 min

Histórias dramáticas do pós-guerra, num país que luta para se reerguer e que se defronta com novos dilemas. Este documentário foge a narrativa tradicional. Em “Angola, Saudades de quem te ama” uma voz desconhecida lê cartas que levam o espectador as diferentes realidades do pais. Através do documentário, travamos conhecimento com alguns meninos de rua, que nos mostram uma sociedade terrivelmente desigual.

06. José Carlos Schwarz – a voz do povo
Portugal | Adulai Jamanca | 2006 | Documentário | 52 Min

No início dos anos 70, num país fragmentado em dezenas de etnias e em plena guerra de independência, José Carlos Schwarz criou o primeiro agrupamento musical da Guiné-Bissau, o “Cobiana Djazz”. José Carlos cantava em crioulo e criou uma forma musical que ainda hoje unifica os guineenses. Este documentário conta-nos a história do poeta e fundador da música moderna da Guiné-Bissau, que morreu num acidente aéreo em 1977, com apenas 27 anos.

__________________________________________________________________

O quê? Mostra Bamako – Cinemas Africanos de Língua Portuguesa
Quando? 26 a 30 de Agosto, às 19h
Onde? FUNDAJ Derby – Sala João Cardoso Ayres – Rua Henrique Dias, 609 – Derby, Recife – PE. CEP: 52.010-100

Entrada Gratuita.
Contato:
cineclubebamako@yahoo.com.br
+55 81 9761 8998 / 8564 2224
facebook.com/cineclubebamako

Esta publicação foi postada por Gabriel Muniz.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: