Programação Mês de Agosto 2012

Programação Mês de Agosto 2012

O Cineclube Bamako continua com a exibição de filmes africanos durante o mês de agosto. Na próxima quarta-feira (08), o longa-metragem A Batalha de Argel (1965), de Gillo Pontecorvo, será exibido às 19h, no auditório do Museu da Abolição, Rua Benfica, 1150, Madalena, no Recife. Após o filme, o integrante do Revocultura, Luis Silva, vai abrir o debate com o público sobre os temas abordados no longa-metragem.

Na quinta-feira (09), os curtas-metragens Contras´ City (1969), de Djibril Diop Manbéty, e O Alfabeto de Minha Mãe (2008), de Nacer Khemir, serão exibidos no auditório da Aliança Francesa do Recife. A sala de cinema fica na Rua Amaro Bezerra, 466, bairro do Derby. O doutor e professor de sociologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Paulo Marcondes Ferreira Soares, vai discutir as relações sociais mostradas nos filmes.

E na sessão pedagógica do dia 22, o público vai conferir o longa-metragem brasileiro Quanto Vale ou é por Quilo? (2005), de Sérgio Bianchi. Educadores também podem participar das discussões. O foco do debate é a relação da escola e a cultura negra. O filme será exibido às 19h, no auditório do Museu da Abolição.

O Cineclube Bamako é um projeto que busca proporcionar discussões sobre o Ensino da História e Cultura Afro-brasileira, um espaço que traz o cinema como ponto de encontro e de partida para a reflexão e valorização das culturas afro-descendentes.

 

Veja as sinopse dos filmes

A Batalha de Argel (La Battaglia di Algeri, 1965) Direção: Gillo Pontecorvo / Gênero: Drama, Guerra / Origem: Argélia, Itália / Duração: 121 minutos

Os eventos decisivos da guerra pela independência da Argélia, marco do processo de libertação das colônias européias na África. Entre 1954 e 1957 é mostrado o modo de agir dos dois lados do conflito, a Frente de Libertação Nacional e o exército francês. Enquanto que o exército usava técnicas de tortura e eliminava o maior número possível de rebeldes, a FLN desenvolvia técnicas não-convencionais de combate, baseadas na guerrilha e no terrorismo.

Contras´ City (Contras’ City, 1969) Direção: Djibril Diop Mambéty / Gênero: Documentário, Ficção / Origem: Senegal / Duração: 21 minutos

Um documentário fictício que retrata a cidade de Dakar, Senegal, como se ouvíssemos a conversa entre um homem senegalês e uma mulher francesa. Como que passeando pela cidade numa carroça, nos deparamos com a realidade caótica dos bairros da cidade, descobrindo contraste atrás de contraste.

O Alfabeto de Minha Mãe (L’Alphabet de Ma Mère, 2008) Direção: Nacer Khemir / Gênero: Drama / Origem: Tunísia / Duração: 30 minutos

Ansioso por cumprir o prazo de entrega para um curta metragem que prometera a um festival de cinema, diretor decide finalizar o projeto de um filme sobre sua mãe, uma velha contadora de histórias que reclama a falta de sua presença para morrer em paz. Uma tartaruga atravessa o deserto. Já não há quem ocupe o assento materno. Memórias que atravessam as janelas da imaginação para formar um mosaico de culturas.

Quanto Vale ou é por Quilo? (Quanto Vale ou é Por Quilo?, 2005) Direção: Sérgio Bianchi / Gênero: Drama / Origem: Brasil / Duração: 104 minutos

Uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que forma uma solidariedade de fachada. No século XVII um capitão-do-mato captura um escrava fugitiva, que está grávida. Após entregá-la ao seu dono e receber sua recompensa, a escrava aborta o filho que espera. Nos dias atuais uma ONG implanta o projeto Informática na Periferia em uma comunidade carente. Arminda, que trabalha no projeto, descobre que os computadores comprados foram superfaturados e, por causa disto, precisa agora ser eliminada. Candinho, um jovem desempregado cuja esposa está grávida, torna-se matador de aluguel para conseguir dinheiro para sobreviver.

 

 

Serviço:
Filmes: A Batalha de Argel (1965), de Gillo Pontecorvo; Contras´City (1969), de Djibril Diop Mambéty; O Alfabeto de Minha Mãe (2008), de Nacer Khemir; e Quanto Vale ou é por Quilo? (2005), de Sérgio Bianchi.
Quando: 08 e 09 de agosto, às 19h, e 22 de agosto, às 19h.
Onde: Auditório do Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150, Madalena, Recife-PE e auditório André Malraux (Aliança Francesa do Recife), Rua Amaro Bezerra, 466, bairro do Derby.
Debatedores: Luis Silva (integrante do Revocultura) e Paulo Marcondes Ferreira Soares (doutor e professor de sociologia UFPE).
Entrada: Gratuita
Informações: +55 81 9761-8998 / cineclubebamako@yahoo.com.br / cineclubebamako.wordpress.com

Esta publicação foi postada por cineclubebamako.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: